Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

peito celeste


Nome cientifico – (Uraenghitus angolensis)
Origem - África do Sul
Tamanho – aproximadamente 12cm
Reprodução – normalmente preferem criar em viveiros com espaço tal como muitos dos exóticos africanos embora também possam criar em gaiolas mais pequenas de criação.
Para a construção do ninho utilizam a fibra de coco, e é totalmente construído por eles num pequeno arbusto, podendo por vezes ser feito numa caixa de ninho.
Alimentação – a sua principal alimentação é á base de mistura de exóticos, também devem ter á disposição papa de exóticos e grit, durante a criação é indispensável o alimento vivo tal como tenébrio, pinkies, etc…
Descrição – é uma ave que se adapta facilmente a conviver com outras aves, excepto quando se aproximam dos seus ninhos.
É uma ave muito activa.
Distinção – depois de adultos o macho tem mais azul que a fêmea e mais intenso.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

diamante forbes




Nome cientifico - (Erythrura Tricolor)
Origem - ilhas de tanimbar na indonésia
Tamanho - aproximadamente de 8 a 10 cm.
Reprodução - normalmente o macho é que faz o ninho numa caixa, depois a fêmea põe os ovos que são chocados por ambos e nascem ao passar de 13 a 14 dias.
Alimentação - a alimentação é a mistura para exóticos, indispensável na altura de criação é a proteína animal com alimentos vivos ou na papa e o grit.
Descrição - estas aves socializam bem com outros exóticos embora na época de reprodução se tornem um pouco mais agressivos.
Distinção - os machos possuem uma coloração mais intensa do que as fêmeas.
Mutações conhecidas – algumas das mutações conhecidas nestas aves são o verdemar, amarelos, malhados, e de rabo laranja.

sábado, 8 de outubro de 2011

Diamante bichenov



Nome cientifico - (Poephila bichenovili )
Origem – Austrália
Tamanho – aproximadamente 10 cm.
Reprodução – são aves que se reproduzem quase todo o ano embora não seja recomendado, fazem a sua postura numa caixa fechada pondo entre 4 a 6 ovos que são incubados de 12 a 14 dias. Devem se anilhados com aninhas de 2 mm.
Alimentação - A alimentação é principalmente a mistura de exóticos, embora tendo preferência para as sementes menores da mistura, gostam muito de espigas de painço, papa de exóticos e sementes germinadas. Sendo indispensável o grit e a proteína animal durante a criação podendo ser o tenébrio ou proteína em pó que se poderá acrescentar na papa.
Descrição - é uma ave muinto activa, mas que socializa fácilmente com outros exoticos.
Distinção – a distinção destas aves não é muito fácil embora depois de adultos se note algumas diferenças como por exemplo o macho tem as riscas do peito mais largas que a fêmea e o preti da cabeça acentua-se mais nos machos.

domingo, 19 de junho de 2011

mandarim de timor


Nome cientifico - (Poephila guttata)
Reprodução – fazem a sua postura numa caixa fechada tal como o mandarim normal com uma postura de cerca de 5 a 6 ovos incubados 12 dias, as crias saem do ninho com cerca de 18 dias. É uma espécie que se reproduz facilmente.
Alimentação - A alimentação é principalmente a mistura de exóticos, tendo estas pequenas aves uma preferência para as sementes menores da mistura e podendo deixar de lado o milho alvo branco grande da mistura. Papa de ovo, verdura e sementes germinadas também como grit e casca de choco são apreciadas por esta ave.
Descrição - O Mandarim de Timor é uma sub-espécie da raça australiana, Diamante Mandarim, apesar de serem espécies distintas, em muitos aspectos poderiam ser considerados outra espécie, sendo considerados espécie diferenciada, tratando-se de uma versão menor do mandarim Australiano.
Distinção – a distinção é igual ao mandarim australiano embora tendo algumas diferenças pois o macho tem riscas no peito mas tem menos que os outros mandarins a fêmea é cinzenta embora mais escura que as australianas.
Aviso – não deve estar junto ao mandarim australiano pois cruzam-se facilmente.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Nova aquisição para renovar as minhas instalações

Por agora comprei 27 gaiolas zincadas de 80 cm de comprimento.

Em breve irei comprar mais 2 de 1metro e 9 de 50 cm.


domingo, 10 de abril de 2011

Emblema de picta





Nome cientifico -(Emblema pictum)


Reprodução – Estas aves não são fáceis de criar em gaiola, exigem alguma paciência. A fêmea costuma por entre 3 a 5 ovos, e os pássaros nascem após 13 a 14 dias. Normalmente deve-se colocar pelo menos um ninho distante de qualquer fonte de luz, ou, no caso de um aviário ao ar livre, deve-se procurar um local sombreado. Surpreendentemente, o melhor lugar para o ninho está no alto da gaiola enquanto que no aviário o local preferido é entre o meio e o alto.


Alimentação - A Alimentação desta ave é sobretudo uma mistura de exóticos rica em alpista, também adoram alimento vivo como por exemplo (tenébrios). Durante a criação deve dar-se sementes germinadas e alimento vivo.


Descrição – São aves muito calmas que se adaptam bem a gaiolas ou a voadeiras, normalmente tem entre 11 a 15cm de comprimento.

Distinção – normalmente o macho tem um vermelho mais vivo que a fêmea.

Zona de distribuição – estas aves habitam as regiões áridas e semi-áridas da região central e centro-oeste da Austrália.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

cantor de cuba


Nome cientifico -(Tiaris canora)
Reprodução -A fêmea, pode fazer posturas de 2 a 4 ovos, os ovos são incubados durante 12 a 14 dias, normalmente as crias são alimentadas pelo casal, depois as aves devem ser separadas assim que estejam totalmente empenadas e independentes dos pais.
Alimentação - Mistura de Exóticos, milho painço, e alimento vivo (tenébrio, (pinkies) larva de mosca. etc …)
Descrição - É uma ave sociável com outras aves, excepto com as da sua espécie, por maior que o viveiro seja é praticamente impossível manter dois casais ou mais casais no mesmo espaço, pois são agressivos para outros casais.
Distinção - Depois de adultos, o que acontece aproximadamente a um ano de idade, o macho tem o amarelo dopescoço e preto do peito muito mais intensivo que a fêmea.
Zona de distribuição - América Latina e pequenas ilhas perto de Cuba

sábado, 22 de janeiro de 2011

Freirinha

Nome cientifico – (lonchura cucullata)
Reprodução - não muito difícil, a fêmea põe entre 4 a 6 ovos, por vezes não precisam de amas.
Alimentação - Mistura de Exóticos, milho painço, e alimento vivo (tenébrio, (pinkies) larva de mosca. etc …)
Descrição - podem medir de 8 a 11cm, são aves muito activas, adoram tomar banho e também gostam muito de alimento vivo.
Distinção - não existem diferenças significativas entre macho e fêmea. O macho canta e apresenta uma mancha alar verde mais intensa e maior.
Zona de distribuição - Senegal à Etiópia e Angola até África do Sul.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Diamante peale


Nome científico- Erythrura cyaeovirens pealii
Medidas - de 10-12 cm de comprimento
Habitat - principalmente Ilhas Fiji Ilha de Viti Levu, Vanua Levu, Taveuni.
Família - Erythrura
Alimentação - Alimenta-se principalmente de sementes, frutas e vegetais a sua dieta inclui pequenos insectos (tenébrio,larvas de mosca,etc...).
Distinção de sexo - O macho tem um vermelho e azul muito mais vivo e forte em relação à fêmea.
Criação – A criação desta espécie não é muito difícil, normalmente quem controi o ninho é o macho, podem nidificar em caixa fechada, a postura é de 3 a 6 ovos que podem ser chocados pelos dois progenitores durante mais ou menos 14 dias.
Curiosidade – é uma ave muito activa, e adora tomar banho, é conviniente ter sempre banheira á disposição.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011


Boas ouvi falar maravilhas sobre estas sementes pelo que dizem foram feitas várias esperiências com aves que tinha coccideose, depois de terem sido alimentados com as mesmas sementes foi verificado que as aves já não estavam doentes com os efeitos de foniopaddy o que evita o uso de medicamentos que poderão vir a ter consequências negativas para as aves.


FONIOPADDY em poucos dias resolverá o problema de modo natural , próprio como fazem as aves na natureza quando procuram sementes medicinais que curam as suas indisposições.

MODO DE UTILIZAÇÃO
Durante a primeira semana, permita aos pássaros decidirem voluntariamente a quantidade que achem necessária comer. Após a primeira semana, por casal fornecer 1 colher de café por semana. Em área com 30 a 40 pássaros fornecer 2-3 colheres de sopa por semana.
foniopaddy deve ser fornecido puro, não misturar com qualquer outra semente ou produto.